MANO A MANO

Na década de noventa, a periferia de  São Paulo  foi berço do movimento HIP HOP nacional, inspirado nos Estados Unidos e dividido em três ramificacões: o Grafite, o Break  Dance, e o Rap. O  movimento  começou como uma forma de expressão de minorias sem canal de manifestação. O rap estabeleceu seu palco nos presídios e nos subúrbios, com representantes  como Thaide,  e  o grafite com os GEMEOS, ainda muito  jovens  que MANO A MANO traz na tela.

MANO A MANO